• Lara Bispo

Grupos de Apoio à adoção: uma rede de acolhimento

Os Grupos de Apoio à Adoção são formados por pessoas voluntárias que trabalham para auxiliar pretendentes à adoção, pais adotivos e crianças que vivem em abrigo. Estes voluntários se dedicam a preparar os pretendentes para os desafios na espera e chegada do filho, orientar os pais adotivos e estimular a adoção de crianças que não se encaixam nos perfis mais desejados pelos adotantes.


O Conviver, Grupo de Apoio à Adoção de Goiás (GEAAGO), realiza encontros mensais conhecidos como “Conversando sobre adoção”, que abordam temas escolhidos pelas famílias participantes. A reunião proporciona a troca de informação entre profissionais, pais adotivos experientes e pretendentes à adoção. Desta maneira, o grupo oferece apoio no enfrentamento das dificuldades.


“Quanto mais vocês se informarem sobre como funciona o processo de adoção, melhor para lidar com esses desafios. Vá atrás de conhecer melhor, aprender mais e entender o assunto. Para isso o grupo está disponível, para dar orientação, apoio e todos os tipos de informação para as pessoas que se interessam”, afirma Vera Lúcia Alves, presidente do Conviver.


O GEAAGO também disponibiliza o Núcleo de Atenção Psicossocial de Apoio à Adoção, formado por uma equipe de dez psicólogos que oferece, a preços mais acessíveis, apoio terapêutico na preparação de crianças e adolescentes adotadas. Há ainda o curso de preparação psicossocial para famílias pretendentes à adoção.


“O Conviver GEAAGO foi fundamental em todos meus processos de adoção. Não apenas nas orientações sobre os passos, mas, principalmente, no acolhimento, no diálogo, nas trocas de experiências, um aprendizado que levo pra minha vida e que sem esse apoio eu jamais teria vencido tantos desafios. Até hoje, sete anos após minha primeira reunião, o Conviver continua sendo meu grande porto seguro”, afirmou Débora Orsida.




Ações com crianças abrigadas


Apesar da grande procura de pessoas que querem adotar, os grupos de apoio à adoção também atendem as crianças e adolescentes abrigados. Além de campanhas de estímulo à cultura da adoção no período natalino, essas comunidades realizam passeios culturais e de lazer para as crianças em instituições de acolhimento.


A voluntária do Grupo Conviver, Laura Nolasco, ressalta que esses grupos têm um grande poder social, pois eles firmam parcerias com o judiciário para diminuir o tempo de vivência das crianças no abrigo.“A importância dos grupos de apoio à adoção é que essas crianças abrigadas muitas vezes são esquecidas pela sociedade. É uma sociedade civil que cobra ações do poder judiciário, além trabalhar para que essas crianças sejam encaminhadas a famílias por meio de adoções seguras”, afirma a voluntária.


Uma das principais ações do Conviver é o Piquenique da Adoção, um encontro anual no zoológico de Goiânia, no mês de maio, para comemorar o Dia Nacional da Adoção. Confira o vídeo que fala um pouco sobre o Piquenique da Adoção deste ano:



#gruposdeapoio #adoção #adoçãobrasil #filhoadotivo

0 visualização
Contato

Quer falar conosco? Mande sua mensagem na caixa ao lado. Será um prazer saber o que tem a dizer sobre nosso trabalho.