• Lara Bispo

As expectativas e o preparo no processo de adoção



Adotar um filho traz momentos complicados, como em qualquer tipo de maternidade ou paternidade. Porém, a adoção é um processo com desafios bastante peculiares. A falta de conhecimento, tanto por parte da sociedade, quanto da própria família, pode fazer com que a adaptação da criança ao novo lar seja ainda mais complicada.


A espera pelo filho tem muitos fantasmas: Será que vou gostar da criança? Ela vai gostar de mim? Meu filho vai me aceitar? Ele vai me obedecer? Será que vou ser chamado de pai? Ele me aceita como mãe? É importante que os pretendentes à adoção se preparem e busquem conhecimento sobre o assunto para conseguir lidar melhor com estes obstáculos. 


Conversar com outras famílias, participar de reuniões de grupos de apoio à adoção, procurar ajuda psicológica e, principalmente, entender a história e as necessidades dessas crianças são atitudes fundamentais para uma adaptação menos conflituosa.


A psicóloga Camilla Baptista e a diretora administrativa do Grupo de Apoio à Adoção, Elita Paula de Almeida, explicam como deve ser o preparo para a adoção. Paulo Elias de Almeida, que está no Cadastro Nacional de Adoção, e Naira Castro, em fase de aproximação dos três filhos, falam sobre suas expectativas.

0 visualização
Contato

Quer falar conosco? Mande sua mensagem na caixa ao lado. Será um prazer saber o que tem a dizer sobre nosso trabalho.